Não importa se você está pensando em iniciar ou já tem seu negócio próprio, algo que permeia muito a mente de empreendedores, sem dúvidas, é a questão de ter ou não um sócio. Antes de tudo, é preciso analisar se realmente é necessário ter um parceiro de negócio, pois já dizia um princípio simples: “Uma sociedade é, por muitas vezes, mais complicada que um casamento”.

Ter um negócio em sociedade envolve muito comprometimento.

Ambas as partes devem estar empenhadas em fornecer habilidades, conhecimentos e esforços para alcançarem um objetivo comum; o crescimento e lucro da empresa.

Adicionar um sócio ao seu negócio pode auxiliá-lo em muitas tarefas, uma vez que você pode dividir com ele suas responsabilidades e ter um auxílio na tomada de decisão. Além disso, ele pode ajudá-lo a se manter focado e concentrado, divide os gastos da organização com você (o que é muito útil quando se tem pouco capital para investir), e ainda diminui despesas, já que complementa seu trabalho e você não precisa contratar outra pessoa.

Então um bom momento para se pensar em convidar alguém a participar do seu negócio, é quando você notar que precisa de auxilio em todas as atividades listadas acima. Porém, vale lembrar que ao ter um parceiro de negócios, você divide não só a obrigação e o trabalho, mas também os ganhos, benefícios e o reconhecimento, portanto, escolher bem a pessoa que irá se associar a você é fundamental para obter sucesso em qualquer tipo de negócio.

Moore Stephens

Moore Stephens